terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Depressão pós-viagem!

Viajar é muito bom, mas...

Não sei se é com todo mundo, mas toda vez que volto de uma viagem de fora do país, passo alguns dias repensando na minha vida. Até passo alguns dias sob efeito anestésico, tentando voltar a realidade o mais rápido possível. Vejo nesses países tanta civilidade, respeito à vida, às leis, que até dá um nó nas minhas elucubrações;"POR QUE O BRASIL NÃO PODE SER ASSIM?". Sempre quando voltam à tona questões como essa, escuto coisas do tipo;"Todo mundo reclama daqui, mas não sai", "Não gosta daqui, vai embora", "Mesmo assim, com toda essa baderna, prefiro o Brasil" e etc. As pessoas estão se acostumando com toda essa baderna, sujeira, corrupção, violência. Estamos à beira da anomia e os pensamentos não mudam! Pior! Continuam dando desculpas pra essa anomia toda e NADA é feito.

Como dizia Nelson Rodrigues, "é batata" voltar de um país civilizado e não entender a razão pela qual o Brasil é assim!!! Por que há tanta corrupção e nada é feito? Por que a impunidade cresce a cada dia e NADA é feito? Por que estelionatários, assassinos, bandidos estrangeiros continuam vindo pra cá na certeza da impunidade? Que ficarão livres de qualquer justiça? Sempre foi assim.

Voltei da Europa deprimido! Em TODOS os países/lugares que fui até hoje, sempre andei nas ruas com mais segurança do que se estivesse dentro de delegacias aqui no Brasil. É surreal, é um absurdo! E é real.

É uma pena que estão fazendo com o nosso Brasil, com o meu Rio de Janeiro. Nosso país tem lugares belíssimos e com poucos turistas. O turista estrangeiro vem ao Rio de Janeiro fazer TURISMO SEXUAL, porque ele sabe que NADA lhe acontecerá. No país dele, se for pego, são anos de prisão e NÃO TEM JEITINHO BRASILEIRO, NÃO!

Falando mais especificamente do meu Rio de Janeiro; está jogado às traças e é isso ai. Ponto final. NENHUM político ou autoridade diz estar errado. NUNCA! Nunca ouvi de uma autoridade ou de um político, um simples A CULPA É NOSSA E VAMOS RESOLVER, ou mesmo chamando a responsabilidade pra si. NUNCA. Tiroteio "comendo" solto, violência exacerbada nas ruas e o que as autoridades policias dizem? "Não tem nada de errado. Foi um caso à parte. Uma exceção. Nosso efetivo cobre toda essa área e não precisa aumentar. Não precisa mudar". Hahahah É pra rir mesmo.

Já é tempo do povo tomar as rédeas da situação ao invés de deixar tudo para o governo fazer. O poder emano do povo! Mas então o que acontece com ele que fica em pávido colosso, em seu berço esplêndido? Simples. Ele é assim porque é assim. Não ha ambição, não ha razão crescer na vida pessoal, na vida profissional.

Segue um trecho extraído do texto abaixo:
"(...) Pertenço a um país onde, lamentavelmente, os jornais jamais poderão ser vendidos como em outros países, isto é, pondo umas caixas nas calçadas onde se paga por um só jornal E SE TIRA UM SÓ JORNAL, DEIXANDO OS DEMAIS ONDE ESTÃO. (...)"

Esse trecho é muito forte, triste, desmotivante! Esse ato é tão simples quanto beber um copo de água e, inacreditavelmente, o nosso povo NÃO ESTÁ PREPARADO PARA ISSO!

Bom, até a próxima depressão pós-viagem.

2 comentários:

Ariana disse...

Caro Guilherme, faz muito tempo que você postou esta mensagem, mas como fui a europa recentemente estava buscando sobre a "depressão pós-europa" e me identifiquei perfeitamente no que você escreveu. O problema do Brasil é um problema cultural. O brasileiro não briga por respeito, pelo bom senso, como dizia Milton Santos, "no Brasil não há cidadãos, porque, enquanto tiver pessoas brigando por privilégios, jamais existirão cidadãos nesse país". O meu grande problema agora é saber que isso vai demorar e muito para que o Brasil se torne um país digno. Outra coisa que digo ao meu amigo, é que, oq faz com que tenhamos uma "vida" nesse país é sermos hipócritas. E o pior para mim, é ter que agir hipocritamente, se eu quiser continuar morando nesse país. É isso. Abraços!

Guilherme Faro disse...

Olá Ariana.
Obrigado pela visita ao meu blog.
Realmente. Depois de viajar por lugares onde ha civilidade, respeito às leis, à vida, é duro voltar para um país como o nosso, que não respeita leis e nem seu semelhantes, e achar que nada demais aconteceu.

Apesar disso, o Brasil ainda é o melhor lugar para se viver. Sempre volto ao Brasil e demoro a voltar à realidade. Mas a melhor maneira se "curar" esse choque cultural, é já planejar a próxima viagem.

Se cuide,
Guilherme