quarta-feira, 15 de julho de 2009

Tendência ao isolamento

Sempre gostei de tirar uns momentos do dia para ficar sozinho. Sem ninguém por perto, sem ninguém falando comigo, sem compromisso com nada e com ninguém. Geralmente encontrava esse tempo na hora de dormir e aquilo me revigorava, pois era como se eu tivesse dormido 12 horas ininterruptas. Sempre me fez bem e ainda faz. Mas isso era apenas alguns momentos do dia.

Hoje, tudo mudou. Minha vontade é de me isolar do mundo, sem ter contato com as pessoas. Parece estranho, mas tive a consciência que tenho uma forte tendência ao isolamento. Isolar-me num lugar onde não tenha contato com as pessoas, com a civilização. Que, obrigatoriamente, tenha que sair de casa e procurar esse contato com outras pessoas. Hoje em dia vivemos empoleirados, morando um em cima do outro. É inevitável encontrar com seu vizinho ou com alguém que esteja apenas passando em frente ao seu prédio. Felizes são aqueles que conseguem morar em casa numa cidade grande, como a do Rio de Janeiro, e ainda ter esse privilégio de se isolar, sem o contato obrigatório e constante com a civilização.

Mas a conclusão mais estranha que cheguei foi que eu não gosto de gente. Isso mesmo. Não gosto de pessoas. O dia a dia me dá dados suficientes para eu ratificar essa minha afirmação.

Não sei se conseguirei viver da forma como espero, mas sempre buscarei esse objetivo.

8 comentários:

thiago raphael disse...

Acho que vou ficar fã do seu blog
porque gosto muito dos seus textos,mas dessa vez tenho que discordar um pouco de você.
Todos nós precisamos mesmo de momentos de solidão e reflexão, mas daí a se isolar já é um pouco drástico.
Eu trabalho em shopping e tem horas que me da um panico de gente.rsrsrsrs. Pode até parecer engraçado, mas é a verdade.
Nós fomos feitos para viver no coletivo, termos contato com as pessoas do trabalho, da faculdade, do lugar onde moramos, etc.
Para ter uma idéia mais ampla, somostão comunicativos que transformamos isso em um forma de carencia. Criamos orkut, msn, blogs, paginas pessoais e tudo o mais pra que? Para conhecermos mais e mais pessoas.
O que eu estou querendo dizer é que não tente buscar se isolar, mas fazer amigos e pessoas que estejam sempre com você, mas é claro respeite seus momentos porque também são muito importantes.
bom vou ficando por aqui
Thiago

Guilherme Faro disse...

Olá Thiago.
Obrigado pelo elogio aos meus textos.
Mas o que escrevi é verdade. Obviamente que nunca irei morar no topo de uma montanha sem ninguém ao redor. Mas busco algo bem parecido... ahahahhha Mesmo que eu quisesse, minha esposa não estaria de acordo, pois ela é diferente de mim, nesse aspecto. Ela gosta de gente. Em todo caso, um momento de isolamento diário me faz muito bem.
abração

Anônimo disse...

Amei o blog,eu estou passando pelo mesmo processo,o pior é que trabalho com o público,isso tem um "efeito colateral" terrível,chego em casa o dobro de cansada,vou persistir no sonho de um dia conseguir trabalhar em casa pelo menos.Abs.Elin

Guilherme Faro disse...

Olá Elin, tudo bem?
Obrigado pelo elogio ao meu blog.
Eu trabalhei muitos anos com o público diretamente, pois fui ator (me expunha muito, pois fiz novela, e cinema) por algum tempo. Acho que minha fobia veio dai. Mas te entendo perfeitamente.
Obrigado mais uma vez.
beijo

jane disse...

OOI Guilherme, as vezes acho que sou doente, porque sou assim, chego a me esconder de gente...não quero sair, penso o que tenho?? porque sou assim? gostaría de ser diferente, mas não consigo, meu marido é o contrário.
Penso desde quando fui assim?? e hoje meu refúgio é dormir, dormir...
balalayka@bol.com.br

Guilherme Faro disse...

Oi Jane. Obrigado pela visita ao meu blog. Enviei um e-mail para você no e-mail informado no seu texto.
Beijo

Anônimo disse...

eu sou assim e quero mudar .

Anônimo disse...

Ah se eu pudesse! Como eu gostaria de morar numa floresta ou ao menos um lugar isolado de qualquer pessoa.Isso para mim era tudo, ou quem sabe me isolar em um cemitério ate meus últimos dias de vida.